Páginas

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Mãe

Oi mãe, antes de qualquer coisa quero pedir sua benção, pois ela tem me faltado desde que saí naquele dia de uma maneira meio sem rumo, eu sei que não preciso dizer tudo que passei nesses mais de 12 meses e continuo passando, sei que a senhora os sentiu daí, calada, só, como eu. Quero pedir perdão por ter dito palavras tão sem propósito, perdão por mesmo já tendo experiência em extremos de sofrimentos, me descontrolei e só por isso hoje tenho tantas cicatrizes em minha alma, sinto falta do seu cheiro, da sua mãozinha delicada, da sua maneira de se abrir comigo como um pára-quedas, só pra mim, como se eu fosse um velho médico da família e que tivesse a sabedoria para trazer lhe o refrigério, sei que há coisas que não tem solução. Eu quero pelo menos vencer para ser o motivo de orgulho e não o problema. Sinto minha querida irmã bem perto de mim, sorrindo, chorando, às vezes vejo meus gatos correrem em minha frente, loucuras de um solitário, quem diria hein! Eu um solitário, eu que sempre gostei de está só, hoje sinto o sabor amargo do coquetel de saudade e solidão, sinto falta de Dica e das meninas, sinto falta de mim.

Um comentário:

  1. amigo adorei esse texto....
    parabéns e sucesso sempre!!
    te adoro viu!!!
    bjao

    ResponderExcluir

GOSTEI DISSO...